Posts com a palavra-chave ‘arquidiocese de Brasilia’.

SGCP é o sistema oficial da Arquidiocese de Brasília

Na manhã de quinta-feira (30/07) a Arquidiocese de Brasília-DF se tornou a 94ª (arqui)diocese brasileira a adotar oficialmente o SGCP (Sistema de Gestão Canônico Pastoral) como software para a gestão canônica, pastoral e administrativa/ contábil.

Geraldo Dias (EQUIPE THEÒS à esquerda) e Dom Marcony (Bispo auxiliar de Brasília e procurador da mitra à direita) reunidos na cúria metropolitana

Geraldo Dias (EQUIPE THEÒS à esquerda) e Dom Marcony (Bispo auxiliar de Brasília e procurador da mitra à direita) reunidos na cúria metropolitana

Reunidos na cúria metropolitana, técnicos da arquidiocese e da EQUIPE THEÒS acompanharam a oficialização do acordo. Geraldo Dias (EQUIPE THEÒS) e Dom Marcony Vinícius Ferreira (bispo auxiliar e procurador da arquidiocese) assinaram o contrato que tem vigência de três anos e que abrange o fornecimento do softwares integrados de gerenciamento canônico, pastoral, administrativo, patrimonial, financeiro e contábil para a cúria, paróquias e organismos da Arquidiocese de Brasília. A Theòs Sistemas Eclesiais também fornecerá à Igreja Particular da capital federal o software de gestão da folha de pagamento.

Dom Marcony, representando a Arquidiocese de Brasília, assinando o contrato com a Theòs

Dom Marcony, representando a Arquidiocese de Brasília, assinando o contrato com a Theòs

A previsão é que o SGCP 7 seja implantado na cúria e nas quase 140 paróquias da arquidiocese a partir do mês de agosto de 2015. A EQUIPE THEÒS e os técnicos de Brasília já trabalham de forma conjunta na migração dos dados contidos no antigo sistema usado pela arquidiocese e no planejamento do processo. Nos próximos dias será iniciada a parametrização final do sistema e em seguida o início da instalação e a liberação de uso para os usuários.

Geraldo Dias (EQUIPE THEÒS) no momento da assinatura do contrato válido por três anos com a arquidiocese

Geraldo Dias (EQUIPE THEÒS) no momento da assinatura do contrato válido por três anos com a arquidiocese

Com a adesão de Brasília, o SGCP passa a ser o sistema que todos os arcebispos da presidência da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) usam em suas arquidioceses. O presidente da conferência, Dom Sérgio Rocha, e o secretário geral, Dom Leonardo Ulrich Steiner, são respectivamente arcebispo e bispo auxiliar de Brasília, já o vice-presidente, Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger, é o arcebispo de São Salvador da Bahia, Primaz do Brasil e usa o SGCP na “capital de todos os santos” desde 2012.

Clientes do SGCP em suas Arquidioceses

Usuários do SGCP em suas Arquidioceses

O SGCP é o sistema de informatização eclesial mais usado no Brasil, está presente em mais de 4500 paróquias e é a solução escolhida por 94 (arqui)dioceses do país. A Theòs Sistemas Eclesiais é a maior empresa do segmento de softwares exclusivos para a Igreja e o alcance de suas soluções atende direta ou indiretamente organismos espalhados em 215 das duzentas e setenta e quatro circunscrições eclesiásticas do território nacional.

Compartilhar

Papa nomeia bispos para Brasília e Coari

Paulista de Dobrada, dom Sérgio nasceu no dia 21 de outubro de 1959

Dom Sérgio da Rocha é o novo arcebispo da arquidiocese de Brasília, no Distrito Federal. O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 15, pelo papa Bento XVI, que nomeou também o padre Marian Marek Piatek, conhecido como padre Marcos, bispo da prelazia de Coari, no estado do Amazonas, vacante desde julho de 2009.

 

Dom Sérgio, 51, vem para a capital federal transferido de Teresina (PI), onde chegou como arcebispo coadjutor, em 2007, assumindo a arquidiocese em setembro de 2008. Ele sucede a dom João Braz de Aviz que, em janeiro, foi nomeado prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, em Roma.

Na última assembleia geral da CNBB, no mês passado, em Aparecida (SP), dom Sérgio foi eleito presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé, tornando-se membro do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) e do Conselho Permanente da CNBB. No último quadriênio (2007-2011), foi presidente do Regional do Regional Nordeste 4 da CNBB, que abrange todo o estado do Piauí.

Paulista de Dobrada, dom Sérgio nasceu no dia 21 de outubro de 1959. Fez o curso de filosofia no Seminário de São Carlos (SP) e de teologia em Campinas (SP). Ordenado padre no dia 14 de dezembro de 1984, fez mestrado em Teologia Moral na Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo, e doutorado na Academia Alfonsiana da Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma.

Padre Marcos

Padre Marcos veio da Polônia para o Brasil em 1986

O novo bispo de Coari, 56, é polonês da cidade de Tuchów e nasceu no dia 10 de outubro de 1954. Ordenado padre pela Congregação do Santíssimo Redentor (Redentoristas) no dia 5 de junho de 1980, padre Marcos tem mestrado e doutorado em Teologia Moral pela Academia Alfonsiana da Universidade Lateranense, em Roma.

Atualmente é professor de Teologia Moral no Instituto de Teologia da Universidade Católica de Salvador, no Curso de Extensão do IT-UCSAL, na Faculdade São Bento da Bahia e da Escola Diaconal da Arquidiocese de São Salvador (BA). É, ainda, coordenador do Curso de Extensão em Missiologia e Evangelização do Centro Missionário Redentorista da Bahia.

Mons. Marcos é membro da Sociedade Brasileira de Teologia Moral. Foi responsável pela formação de seminaristas de teologia da vice-província redentorista da Bahia. Foi vigário paroquial e pároco da paróquia da Ressurreição do Senhor, em Salvador; professor no Instituto Teológico dos Frades Franciscanos em Recife-Olinda, no Instituto de Filosofia e Teologia de Goiás, em Goiânia (GO), no Instituto Teológico dos Redentoristas em Tuchów (Polônia) e no Instituto Teológico São Bento da Bahia.

Fonte: CNBB

Depoimento do Pe. Roberto