Posts com a palavra-chave ‘SPED contábil para a Igreja’.

Contadores da Equipe Theòs darão dicas no blog

Contabilidade

A partir de agora, dicas e informações importantes das áreas administrativas, contábeis e de pessoal (folha de pagamento) estarão disponíveis para agentes de cúrias e organismos eclesiais aqui no blog do SGCP.

Na estreia dessa sessão, os contadores da Equipe Theòs selecionaram algumas alterações que a Receita Federal do Brasil publicou a respeito dos SPEDs que devem ser entregues em 2016, confira.

Compartilhar

Receita Federal muda prazo e obrigatoriedade dos SPEDs

As Pessoas Jurídicas Imunes ou Isentas (categoria onde se enquadra paróquias, (arqui)dioceses e organismos eclesiais católicos brasileiros) tem até o dia 31 de maio de 2016 para a entrega da ECD (Escrituração Contábil Digital) e até o dia 30 de junho de 2016 para transmitir a ECF (Escrituração Contábil Fiscal) LEIA AQUI SOBRE O NOVO PRAZO (29/07) DA ENTREGA DA ECF. Os arquivos devem conter os fatos geradores do ano anterior, ou seja, ocorridos entre 01/01 e 31/12 de 2015.

Para o ano de 2016 (informações relativas aos fatos geradores do ano-calendário 2015), as (arqui)dioceses que estavam desobrigadas da entrega da EFD-Contribuições, conforme instrução normativa 1252/2012 da RFB, também devem obrigatoriamente transmitir a ECF.

Com relação a ECD as regras para este ano foram mantidas, se comparadas com o ano passado.

ContSis

SPED no SGCP

A Receita Federal do Brasil atualizou as diretrizes para empresas ajustarem seus softwares aos novos layouts do SPED. Os desenvolvedores da Equipe Theòs estão realizando as mudanças solicitadas pelo fisco e em breve disponibilizará uma nova versão do SGCP-Contábil para que as (arqui)dioceses possam enviar os arquivos ECD e ECF dentro do prazo estipulado.

Alertamos a todos os clientes para a importância de encerrar seus balanços de 2015 quanto antes. 

Histórico

A ECF substitui a DIPJ (Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica), extinta pela Receita Federal a partir do ano-calendário 2014 e tem por objetivo a coleta de dados referentes a todas as operações da entidade.

Até o ano-calendário 2014, estavam obrigadas a entregar a ECF somente as (arqui)dioceses que apuravam valor mensal superior a R$ 10.000,00 (dez mil reais) de PIS, Cofins e Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB).

ecf-sped-escrituracao-contabil-fiscal

A ECD tem o foco principal nos controles fiscais e previdenciários da instituição. Ano passado a data limite para a transmissão foi o último dia útil de junho, este ano, a Receita antecipou a entrega para maio. Estavam obrigadas a transmitir o ECD para o fisco somente as entidades que entregavam mensalmente a Escrituração Fiscal Digital para o PIS, COFINS e CPRB (EFD-Contribuições), cujo critério é o mesmo para a entrega da ECF.

Conheça o SGCP 7: Contabilidade, SPED, Patrimônio e nova integração online

A nova geração do software de gestão eclesial mais utilizado no Brasil chegou com novidades que marcam uma revolução nos programas produzidos pela Theòs Sistemas Eclesiais .

O SGCP 7 mantém a facilidade de uso e compreensão do sistema aliada a novos recursos e a alta tecnologia. Depois de uma ampla e profunda reformulação, o gerenciador financeiro deu lugar a dois novos módulos avançados; o Contábil e o Patrimônio. (Assista abaixo o nosso novo vídeo comercial).

O módulo contábil é concebido a partir das normas internacionais de contabilidade e do acordo celebrado entre o Brasil e a Santa Sé, conta com todos os relatórios legais/ oficiais, gera o SPED  e também possui relatórios administrativos desenvolvidos para atender demandas específicas da Igreja. O gerenciador patrimonial permite a depreciação e amortização contábil, controla a planta de seguros e toda gestão cadastral dos bens temporais.

Outra poderosa ferramenta disponível é o controle de repasses e contribuições diocesanas que podem ser rateadas entre os organismos gerando contas a pagar e a receber automáticas a partir da parametrização do plano de contas. Tudo isso com geração de boletos integrados ao banco e a baixa dos mesmos a partir do arquivo de retorno.

O salto tecnológico do SGCP 7 também impressiona. O banco de dados Firebird  deu lugar ao SQL Server  e a linguagem de programação Delphi está sendo substituída pela plataforma Microsoft .NET (conhecido por .NET Framework – em inglês: dotNet).

A integração é completa em 100% dos dados e funciona por Remote Desktop Protocol (RDP) conectado a um servidor rodando o Microsoft Terminal Services. Isso dá mais liberdade aos usuários que agora podem acessar o sistema em qualquer lugar do mundo, desde que estejam conectados a Internet, e também em dispositivos móveis, como smartphones e tablets. Nos casos em que o acesso a internet é limitado ou inexistente, a paróquia pode utilizar a versão offline com integração mecânica, feita por arquivo de exportação.

O SGCP 7 já está disponível para sua paróquia ou (arqui)diocese e a instalação pode ser agendada imediatamente com nossa equipe comercial e de suporte, basta entrar em contato por um dos nossos canais de atendimento e programar a implantação.

 

Depoimento do Pe. Roberto